segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011



Olá amigas(os) vou continuar a dar informações sobre o cancro da Mama. Boa leitura.





Quais as mudanças que ocorrem, ao longo da vida, na mama normal?

Desde o início da puberdade e durante toda a vida, a mama está em constante mudança.
Conhecendo estas mudanças, a mulher poderá reconhecer qualquer alteração que surja (espessamento ou nódulo), sempre que faça o auto-exame da mama.

Puberdade: o crescimento das mamas, que começa antes do ínicio da menstruação, é controlado pelas hormonas femininas.

Ciclo menstrual: sob a influência das hormonas femininas, as mamas, na semana antes da menstruação, aumentam de volume por acumulação de líquidos; podem, assim, aparecer nódulos que diminuem ou desaparecem na semana seguinte à menstruação.

Gravidez: durante o período da gravidez, as mamas tornam-se mais tensas e aumentam de volume. Depois da amamentação, regra geral as mamas voltam ao seu volume normal.

Menopausa: nesta fase do ciclo hormonal feminino, as glândulas mamárias começam a reduzir de tamanho - início da menopausa. O tecido fibroso que suporta as mamas torna-se menos duro e, nas mulheres mais velhas, as mamas tornam-se menos firmes e, por vezes, "caídas".

Mudanças no peso corporal: tendo em conta que as mamas contêm uma quantidade elevada de gordura, podem ocorrer mudanças significativas, conforme se aumenta ou diminui de peso.



Quais as principais alterações funcionais benignas da mama?

Estas alterações caracterizam-se por dor e espessamento ("endurecimento" mamário, ou “durão”) que, regra geral, piora no período pré-menstrual e tem um carácter cíclico.
Surgem depois da adolescência, tendem a melhorar com a gestação (gravidez) e lactação, e desaparecem na menopausa.
Estas alterações são benignas; a probabilidade de uma mulher com alterações funcionais benignas da mama vir a ter um cancro da mama é semelhante à das outras mulheres, ou seja, não aumenta o risco de cancro da mama.
A dor mamária é comum na mulher moderna, provavelmente devido à acção hormonal contínua dos estrogénios (hormona feminina) produzidos pelos ovários, em pessoas que engravidam tarde, poucas vezes e quase não amamentam.


O que é um fibroadenoma?

O fibroadenoma é um nódulo (tumor) de origem e evolução benigna mais comum da mama.
É muito frequente em mulheres após os 20 anos e pode ser múltiplo e bilateral. Podem manter-se toda a vida na mama (se não forem retirados) ainda que alguns desapareçam completamente na menopausa.
Muitas vezes o fibroadenoma provoca alguma ansiedade sobretudo pelo receio que possa ser não uma alteração benigna mas um cancro, ou ainda pelo facto (não verídico) de poder aumentar o risco de cancro da mama ou de evoluir de lesão benigna para maligna.
No exame clínico da mama, o fibroadenoma é um tumor duro, móvel (salta muitas vezes debaixo dos dedos), bem definido e bem delimitado, não doloroso, não aderente (não está fixo) ao tecido que o rodeia, e tem um tamanho médio mais frequente de 2 a 3 centímetros. Na maioria dos casos quando é palpável é descoberto no auto-exame. tanto pelo médico como pela mulher. Tendo em conta que o fibroadenoma "responde" às alterações hormonais da mulher, que ocorrem durante o ciclo menstrual, pode aumentar de tamanho e ficar doloroso, na fase antes da menstruação.
O diagnóstico "certo" de fibradenoma é feito através de uma biópsia do nódulo e respectivo exame e análise anátomo-patológica. No entanto nem todos têm necessidade de biopsia.
Um nódulo de fibroadenoma pode sempre ser removido, ainda que seja de evolução benigna. Tal significa que, se tiver um fibroadenoma, poderá optar pela sua remoção, depois de discutir essa possibilidade com o seu médico ou, por outro lado, ficar apenas em "observação", com exames regulares de controlo do nódulo.


O que é um quisto?

Os quistos na mama, são pequenos "sacos" cheios de líquido que se desenvolvem no tecido mamário.
Os quistos aparecem, naturalmente, com as alterações que ocorrem na mama, nomeadamente com a idade; são mais comuns em mulheres com idade entre os 35 anos e o início da menopausa.
Junto à superfície, os quistos são macios; no entanto, mais profundamente no tecido mamário tornam-se massas duras. Os quistos podem desenvolver-se em qualquer parte da mama, embora sejam encontrados com maior frequência na metade superior. Algumas mulheres sentem algum desconforto, ou mesmo dor, com os quistos. Raramente aparece só um, ou seja são mais vezes múltiplos. Os tamanhos são pouco importantes, a não ser pelo desconforto que possam provocar.
Amigas(os) tenham todos um Bom Dia. Muitos beijinhos