terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Chegou o que eu mais temia

Os oito dias custaram a passar ainda por cima com feriados pelo meio. Passava os dias a olhar para o telemóvel. Sempre que ele tocava e o número era desconhecido eu tremia. Como ainda não tinham ligado, eu convencia-me de que estava tudo bem senão já me tinham comunicado.
 No dia 2 de Novembro chegou  o resultado. Não me esqueço da data pois era o dia de anos do meu marido. A funcionária disse-me que o resultado já tinha chegado eu já podia ir levantar. Estava na escola. Chamei a minha colega e contei-lhe a novidade. Ela prontificou-se a ir comigo. Lá fomos as duas. Eu ia a conduzir e a minha cabeça ia a mil. Ao fim de 10 minutos chegamos. A Clínica fica perto da escola. A funcionária não contava comigo tão depressa. Ela foi ter com o médico para lhe comunicar que eu já tinha chegado para saber a notícia. Mandou-me esperar. Não gostei de ter de esperar. Algo não estava bem.
- Calma! dizia a minha colega.
- O médico ainda esta a redigir o relatório.
Algo me dizia que o resultado ia ser mau mas...
Ouvi chamarem o meu nome. Era a auxiliar do médico que tinha estado comigo na biopsia. Quando me disse que o médico tinha de falar comigo vi logo que a noticia não era boa. Era o que eu mais temia. Comecei a chorar. A funcionária pegou-me na mão e levou-me para uma sala. Eu chorava e dizia que não podia ser. Pensava nos meus filhos. Eu era muito nova para isto me estar a acontecer. Porquê eu? Eu não merecia! Eu não merecia! Tudo me vinha à cabeça. A funcionária deu-me um copo de água com açúcar para eu me acalmar. Disse-me que o doutor ia falar comigo mas para eu não estar assim porque estava tudo no inicio os nódulos eram muito pequenos ia tudo correr bem. Como podia ela me pedir para eu estar calma. Eu tinha cancro da mama. Era cancro! Ainda por cima os dois nódulos eram malignos. A minha amiga tentava- acalmar-me. As outras minhas amigas da escola que sabiam que eu tinha ido buscar o resultado começaram a ligar. A noticia começou a correr como uma bomba! O médico entrou.
- Não fique assim. Isso não é nada. São muito pequenos está tudo no inicio. Eles tiram-lhe isso e fica bem.
Estaria eu doida pensava eu.! Eu tinha cancro e estavam a dizer que não era nada? Estão malucos!