segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

A Biopsia Aspirativa
No dia seguinte ao fim da tarde fui à Clínica levantar o relatório médico da eco-mamária para mostrar à minha médica de família. Acordei cedo. Dirigi-me ao Centro de Saúde para ser atendida o mais depressa possível.
A médica leu o relatório acalmou-me pois eu estava muito nervosa e passou-me o P1, para fazer a biopsia. Disse-me mais uma vez para eu ter calma, pois estava tudo no inicio. Os nódulos eram muito pequenos um tinha apenas 5mm e o outro 6mm. Por isso nada de preocupações nem de sofrer por antecipação. Falar é fácil dizia eu.
 Dirigi-me mais uma vez para a clínica para marcar a biopsia com urgência. Dois dias depois estava a fazer o exame. Estava tão nervosa! Quando pensava que me iam espetar agulhas num sitio tão frágil dava-me arrepios! Mas tinha de ser. Duas grandes amigas minhas foram comigo. Enquanto estava na sala de espera para ser chamada,  tentava conversar com elas mas o meu pensamento, só estava nas malditas agulhas que me iam furar! -Vai-me doer!- dizia eu. Chamaram-me. Lá fui eu nervosa e cheia de medo de fazer o raio do exame. E doeu! Doeu muito!Ainda por cima o aparelho entupiu e eu em vez de ser picada duas vezes fui, picada três. Que azar o meu! A assistente bem falava comingo, fazia-me mimos na cara, dava-me beijos era incansável mas aquilo, doía, doía muito. Sai do gabinete a chorar. Fui ter com as minhas colegas que me apoiaram sempre muito e me consolavam nos momentos dificeis. Agora tinha de esperar oito dias úteis pelo resultado.