domingo, 16 de janeiro de 2011

E assim começou
Em Março de 2010 estava na hora de fazer os meus exames de rotina. Assim foi. Fui ao centro de saúde disse à minha médica o que pretendia e ela lá passou os exames:uma eco mamária e o papanicolau. Cheguei a casa liguei para a Clínica e marquei os meu exames. Quando chegou o dia de os fazer lá estava eu!!! Ao fazer a eco mamária o médico disse-me logo que não havia problemas estava tudo bem. Só faltava o resultado do papanicolau que passado uns dias fui buscar e também não havia problemas estava tudo bem. Dever cumprido! A minha vida corria na normalidade e tudo estava bem: trabalho, casa, filhos, casamento, saúde. Tudo estava a correr às mil maravilhas com eu desejava.
Em finais de Junho principio de Julho estava eu à noite na cama com a minha filha a ver televisão, quando levei a mão ao peito e decidi fazer a apalpação com era habitual eu fazer apesar dos exames. Ao fazer este auto-exame descobri na mama esquerda uma alto duro. Era difícil de descrever porque o peito estava flácido de dar de mamar aos meus dois filhos e a zona onde estava esse alto era de difícil apalpação. Fiquei preocupada falei com o meu marido que me aconselhou a ir à minha médica de família para ela ver o que se estava a passar.
No dia seguinte liguei para o Centro de Saúde mas a minha médica não estava, tinha ido de férias. Eu estava preocupada por isso decidi ir ao médico particular. Assim fiz. Fui trabalhar e depois do trabalho passei na Clínica do Bonfim para ser examinada. O médico fez-me a apalpação e por este exame achou que não era nada de grave. Aconselhou-me a vigiar e se não crescesse não era preocupante. Não saí muito tranquila mas ele era médico, eu confiei. Passei todo o Verão despreocupada mas sempre fiz a apalpação para ver se o tal alto não crescia. Parecia-me sempre igual. Em Outubro estava eu em casa e mais uma vez lá fiz o meu auto-exame quando de repente, encontro um nodulo por debaixo do mamilo.
Esse sim não tinha dúvida era algo que não era dali. Era um nodulo. Fiquei mais preocupada do que da outra vez. Comentei ao  meu marido, que mais uma vez e sabendo ele que eu fico a cismar no assunto, me aconselhou a ir à médica. Fui à médica levei os meus exames realizados em Março e expliquei que ao fazer a apalpação encontrei um nodulo para além do alto que já tinha por baixo do peito que não sabia o que era. Ela disse-me que provavelmente não seria nada contudo aconselhou-me a repetir a eco mamária.
Fui trabalhar e quando terminei o trabalho fui à Clínica onde fiz os meus exames anteriores, marcar nova ecografia. Consegui para o dia seguinte. Lá estava eu à hora marcada para fazer o exame. Levei a eco anterior pois pedem sempre exames anteriores e expliquei o motivo de lá estar. O médico ao fazer o exame começou a ficar preocupado. A cara dele era séria, de expressões carregadas.
As lágrimas vieram-me aos olhos, tive medo do  que ele iria proferir. Foi o que aconteceu. Quando me disse que me aconselhava a fazer a biopsia, comecei a chorar desalmadamente. Algo não estava bem. Mandou-me passar por lá no dia seguinte para ir buscar o relatório para a minha médica ver e me passar o P1 para fazer a biopsia. Sai da Clínica banhada em lágrimas. A caminho do parque de estacionamento chorava imenso e pensava na possibilidade de ter cancro da mama. Cheguei ao carro liguei logo ao meu marido para contar o que se estava a passar. Ele ouviu e perguntou-me se já havia certezas de que era cancro ao qual eu respondi nervosamente que não se não, não tinha de fazer o exame. O meu marido com toda a sua calma disse-me para eu me acalmar porque podia não ser nada.
Apenas estavam a fazer o exame por precaução o que era muito normal e muito bem feito. Acalmei-me um pouco pois as suas palavras faziam sentido. Liguei o carro. Novamente comecei a chorar e as lágrimas impediam-me de ver. Peguei outra vez no telemóvel e desta vez liguei a uma amiga da escola onde trabalho a contar-lhe que tinha de fazer uma biopsia. Ela disse para ir ter com ela à escola o que eu concordei. Fui para a escola. Quando lá cheguei chorei imenso. As minhas colegas acalmaram-me dizendo-me que os médicos à minima duvida mandam fazer biopsias. Era normal, fazem por percaução, era um exame rotineiro que muitas das vezes não dava em nada. Elas próprias tinham nodulos e era benignos. Os meus provavelmente também iriam ser até porque em Março estava tudo bem. Fiquei mais calma, mas...